quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

31,8% das despesa das famílias vai para a Habitação

A despesa anual média das famílias aumentou 2,6% em 2015/16, face a 2010/2011, para 20.916 euros, de acordo com os resultados provisórios do Inquérito às Despesas das Famílias 2015/2016 elaborado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

As despesas com saúde representam, por sua vez, 5,6% da média dos gastos das famílias e com ensino 2,2%.

Por região, apenas o valor da despesa anual média na Área Metropolitana de Lisboa ultrapassa a média da despesa no país, em cerca de 14,6%.

Só na Área Metropolitana de Lisboa a média da despesa das famílias é superior à média nacional

As restantes regiões, refere o instituto, apresentam uma despesa anual média mais baixa do que a verificada ao nível nacional, com destaque para a assimetria registada na Região Autónoma dos Açores (-17,9%), no Alentejo (-14,4%) e na Região Autónoma da Madeira (-11,7%).

“A evolução da despesa anual média dos agregados familiares corresponde, em termos nominais, a um aumento de 2,6%, e em volume (preços constantes) a um decréscimo de 4,2%, donde se conclui que, em volume, as despesas médias das famílias diminuíram entre 2010/2011 e 2015/2016”, sinaliza o INE.

Os resultados provisórios do inquérito indicam ainda que a despesa média anual dos agregados familiares com crianças dependentes é 44% mais elevada do que a despesa média das famílias sem crianças dependentes.

Em média, as famílias com crianças dependentes gastam mais 658 euros por mês do que as famílias sem crianças dependentes.
 
Fonte: Diário Imobiliário

Sem comentários:

Publicar um comentário