sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Banco de Portugal rejeita bolha imobiliária na habitação

A posição consta de um boletim económico publicado na passada 6ª feira, onde é feita uma análise à evolução recente dos preços da habitação em Portugal, para apurar se as subidas de preços são racionais em termos económicos ou se representam um comportamento do mercado que possa vir a ter consequências mais graves no futuro.

O contexto é de um crescimento de 6% dos preços da habitação em Portugal nos primeiros trimestres deste ano, aceleração evidente face à subida de preços que já se tinha registado em 2014 e 2015 de 4,3% e 3,1%, respetivamente.

Para o BdP, estes dados do INE não representam anomalias do mercado, pois calculando qual poderia ser a subida de preços da habitação com base em alguns indicadores económicos-chave (como o aumento do rendimento disponível dos portugueses ou a descida do desemprego), o que se passa em Portugal está em linha com a teoria. O Público cita que «nos anos mais recentes, os preços da habitação têm estado razoavelmente alinhados com os fundamentos macroeconómicos subjacentes que conduzem o equilíbrio de longo prazo», até porque, «entre 2007 e o início de 2009 poderá ter havido uma subvalorização dos preços da habitação».
Fonte: Vida Imobiliária

Sem comentários:

Publicar um comentário