terça-feira, 8 de agosto de 2017

Deco Alerta: Tudo sobre o período de carência do crédito à habitação!

Gtres

Sabias que podes solicitar ao banco a negociação de um período de carência do crédito à habitação? No artigo de hoje da rubrica semanal Deco Alerta, destinada a todos os consumidores em Portugal e assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news, explicamos-te tudo sobre este tema. 

Fiquei desempregada e o meu marido recebe apenas o salário mínimo nacional. Estamos muito aflitos com o pagamento das nossas contas, sobretudo com o crédito da casa. Falaram-me no período de carência do crédito à habitação, mas não sei bem de que se trata, nem se é uma situação aplicável ao meu caso. Podem ajudar-me?
Estamos certos que conseguirás ultrapassar esta fase complicada e cumprir os teus compromissos. 
Em primeiro lugar, informamos que o período de carência (de capital) é uma operação usualmente associada ao crédito à habitação, consistindo numa solução temporária, aplicável a quem se encontra em incumprimento ou em risco de não cumprir as prestações do crédito. Por norma, esta operação decorre entre 6 e 24 meses, embora e dependendo da situação do consumidor, se possa prorrogar esse prazo.
Esclarecemos-te que as prestações são compostas por uma parcela de capital e outra de juros. Ora, durante o período de carência, o consumidor contrata com a instituição de crédito um período durante o qual não há lugar a amortização de capital mas apenas pagamento de juros. A prestação durante período de carência é, por isso, menor do que a prestação anterior pois deixa de incluir a componente do capital.
Apesar de tudo o que te dissemos, e numa perspetiva a médio-longo prazo, esta alternativa acarreta algumas desvantagens. Após o término do período de carência, o valor da prestação aumenta, uma vez que aquela parcela de capital que não foi liquidada durante a carência será diluída ao longo do prazo remanescente do crédito. Quanto maior o período de carência, menor é o prazo de que o consumidor dispõe para o reembolso do capital e, assim, maior será o aumento da prestação face à do período de carência.
Além desta desvantagem, existe ainda a possibilidade da instituição de crédito agravar o spread (componente da taxa de juro, que expressa a margem de lucro da instituição de crédito).
Para solicitares a negociação de um período de carência, deverás contactar o banco, solicitando uma simulação que expresse o prazo da carência, o valor da prestação durante aquele período e o aumento da prestação no fim do mesmo.
fonte: Idealista News

Sem comentários:

Publicar um comentário